Disfluencies in High-School Oral Presentations

From HLT@INESC-ID

Revision as of 13:08, 16 August 2007 by David (Talk | contribs) (Full Text)

(diff) ← Older revision | Latest revision (diff) | Newer revision → (diff)
Helena Moniz

Abstract

This dissertation aims at contributing to a characterization of speech disfluencies in European Portuguese Despite of the growing interest for such phenomena in recent years, both of the linguistic and of language engineering communities, and the numerous studies published for a variety of languages showing language universal and language specific regularities in their distribution, and the relevance of such regularities for models of spoken language production, as well as for the improvement of spoken language systems, very little has been done for European Portuguese. This is also a problem for language teaching purposes, as no general description is available yet to assist the teachers.

In order to contribute towards fulfilling this gap, spontaneous and prepared oral presentations by four students and their Portuguese teacher in a classroom environment were analyzed. Data concerning the relative frequency of the different disfluency types, their distribution, the way they may associate with each other and with different intonational and durational patterns is presented and compared to that observed for other languages in previous studies. Language and contextual dependent specificities are also pointed out.

Although no gender striking differences were found, there is strong evidence also supporting speaker and task dependent variation. Individual characteristics and/or strategies appear to have an important influence on the subject’s fluency judgments in the perceptive evaluation test, carried out in the scope of the present study. Nevertheless, the results of this test support the establishment of an acceptability scale of disfluency types, which is, grosso modo, in agreement with the scale emerging from the initial annotation undertaken as part of this work.

By bringing empirical evidence supporting regularities at different levels - which are crucial to a better understanding of the ‘grammar of talk’ – it is expected this study will help to eliminate old prejudices and contribute to new teaching approaches to orality in the Portuguese language classroom.

Keywords:

Resumo

A presente dissertação tem como principal objectivo contribuir para uma caracterização das disfluências em Português Europeu. Com efeito, apesar do interesse crescente por estes fenómenos nos últimos anos, tanto por parte da comunidade linguística como da de engenharia da linguagem, e da existência de numerosos estudos pondo em evidência regularidades universais e específicas das línguas e mostrando a relevância dessas regularidades para o estabelecimento de modelos de produção de fala e para o melhoramento do desempenho de sistemas de língua falada, muito pouco foi ainda feito para o Português Europeu. Este facto, constitui também um problema para efeitos de ensino da língua, na medida em que não existe ainda uma descrição geral destes fenómenos, que possa servir de apoio aos professores.

De modo a contribuir para o preenchimento desta lacuna, foram analisadas exposições espontâneas e preparadas de 4 alunos e da sua professora de Português em ambiente de sala de aula. Nesta dissertação, apresentam-se dados relativos à frequência relativa de ocorrência dos diferentes tipos de disfluências, à forma como estes se distribuem e combinam entre si e à forma como se associam a padrões duracionais e melódicos. Estes dados são comparados com os observados em estudos anteriores para outras línguas, pondo em evidência especificidades dependentes da língua e do contexto. Embora não se tenha observado variação relativa ao sexo dos falantes de forma tão peremptória como a descrita em outros estudos, os resultados apontam no sentido de haver variação individual e contextual. As características dos falantes e/ou as suas estratégias individuais, parecem ter influenciado os julgamentos de fluência emitidos pelos sujeitos de um teste perceptivo de avaliação, realizado no âmbito deste trabalho. Apesar disso, os resultados do teste apontam para uma escala de aceitabilidade de tipos de disfluências que se aproxima da que emerge das anotações realizadas pela anotador/autora, numa fase inicial do trabalho.

Espera-se que a descrição de regularidades a vários níveis – essencial para o entendimento da gramática do oral – possa também ajudar a desfazer velhos preconceitos e contribuir para a renovação das práticas de ensino da oralidade na aula de língua portuguesa.

Palavras Chave: Didáctica do Português; (Dis)Fluência; Prosódia

Full Text